Translate

Pais Pinto e a jacobinagem

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010
Como já foi mencionado no Beijós XXI, João Pais Pinto foi detido após a tentativa de revolta de 31 de Janeiro de 1891. Não se provou que tivesse estado envolvido nos factos e foi absolvido. Poucos anos passados, estabeleceu-se na Abadia de Cabanas, que dirigiu até à morte em 1909. Tinha grande reputação no PRP, já que não eram muitos os padres com simpatia pelos ideiais republicanos. Foi um colaborador assíduo do periódico republicano A Vanguarda, onde escreveu diversas colunas sobre o tema das relações entre a religião, a ciência e a política, preocupado com a antecipada difícil coexistência entre a igreja católica e o regime republicano que se adivinhava. Eis um excerto dum artigo de 1907:
O Abade de Cabanas acreditava que o discurso extremista da "nossa jacobinagem" moderar-se-ia com a chegada ao poder, aproximando-se da vontade do povo. Não viveu o suficiente para comprovar que a jacobinagem portuguesa nada ficou a dever à francesa em extremismo, hipocrisia e ferocidade.

12 Comentários:

Anónimo disse...

O livro (OS HOMENS DA CRUZ VERMELHA)
Da autoria de "Carlos Pinto De Almeida".
Foi editado no apos a invasao francesa.E, a unica data que tem e (1802), sera!.. Nao sera!...
Encontrei-os, numa das velhas casas que comprei.
De entre muitas frazes sobre a sua vida. Tem mais esta,"eu quero viver no reino da terra, pois que e o reino dos espertos".
(Nao quero viver no reino do ceu,pois que esse e o reino dos tolos).

A momentos, no noticiario vindo atraves da RTPI
Que o estado vai depositar, 200 euros numa conta
bancaria, a cada bebe que nasce em Portugal.
Mas so pode ser levantada, ao completar os 18 anos de idade,e tendo completado o decimo segundo ano escolar.No entanto os pais podem depositar,algo mais nessa conta.Com benefios ficais.
Suponha-mos, que esse recem nascido, quer ir para o reino do ceu.Aos 10 ,12, o mesmo aos 17 anos de idade.La vai tudo por agua abaixo.Uma vez que so o proprio o podera lavantar, ao completar 18 anos de idade.
Nao posso precisar se esses 200 euros, hoje dara para comprar uma bicicleta a pedal. Daqui a 18 anos essa importancia dara para comprar um pedal? Duviddo!...
Em caso de ter falecido antes de ter completado os 18 anos. Quem tera de suportar as depesas do funeral? Decerto os pais.Ou estender a mao a caridade.
Outra as bancas em Portugal. cobraram algo por manter la essa conta, sem qualquer movimento?
Caso contrario, em meia duzia de anos a massa de
desapareceu.
Por agora e tudo.
Francisco Abilio Abrantes
22815 Alice St.
Hayward, Ca. 94541-6403

beijokense disse...

Caro Abílio,
Esse livro é considerado um "romance histórico" e a acção passar-se-á no início do séc. XIX ("tempo dos francezes"), mas o livro só foi publicado por volta de 1880.
Aliás, segundo a wikipedia, o autor nasceu em 1831.

Anónimo disse...

Beijokense Sim: Eu compreendo que faz parte de um romance historico.
Mas conta a historia da invasao francesa, bem assim, a roubalheira das obras de arte, existentes nas igrejas.
O frade que cofessava a marqueza, o tabaliao em conivencia com o entiado da marqueza, a fazer um testamento falso,e contar a maqueza aquilo que interessava ao entiado, nao o que de facto estava no papel como o outro fez a Liocadia. Assim deserdar, ou melhor roubar os bens a filha da marqueza, sua meia irma. Pois que a fortuna pertencia a Joaninha. E nao e um livro sao dois volumes com um total de 832 paginas. De facto nao tem data de publicacao, conta na historia principal, a invasao francesa. A idicao deve ter sido muito reduzida. Pois que poblicar um livro em portugues, neste pais, se fosse alguma biblia, teria sucesso. e muito menos naquela data.Em que nao existia sequer a bola para discutir.
Francisco Abilio Abrantes
abrantes@juno.com

Solicitador Mor disse...

200 euros por cada criança que nasça, que só pode ser levantada aos 18 anos?

Convém que a família viva razoavelmente, senão será puro sadismo.

Senão vejamos, uma família comum portuguesa que viva com 1000€, dois ordenados mínimos, tendo dois filhos.

Mês a mês:
Renda de casa - 200€;
Água, luz, gás - 120€;
Passes - 120€;
Comida para quatro - 500€
Livros para a escola??
Farmácia??
Roupa??
Calçado??
Telefone??
Internet para o "Magalhães"??

Ó mãe quero um gelado!!!!!
Ó filho quando fizeres 18 anos compras os que quiseres com o dinheiro do Ti Sócrates.

Genial

Beijoz disse...

Algumas religiões traduziram a Bíblia para os idiomas vernaculares, que também eram usados nas missas.
A Igreja Católica continuou a usar o latim até meados do século XX. As pessoas aprendiam as orações de ouvido, nem precisavam do missal.
Os padres estariam muito bem colocados para ensinar a ler, se o fizeram em alguns períodos, não foi o suficiente.
Em Beijós, quem ensinava adults a ler em alguns momentos foi o sacristão, nos longos serões de inverno.

beijokense disse...

1. É verdade que a Igreja Católica nunca se esforçou muito para que os fiéis pudessem entrar em contacto com Deus sem intermediários. Mas também é verdade que várias ordens religiosas e organizações mais ou menos dependentes da Igreja criaram escolas que o Estado combateu. Aconteceu em Beijós.

2. Por outro lado, já publiquei no Beijós XXI (2005-2009) meia dúzia de documentos que provam que nunca houve meios para ter uma boa escola em Beijós. Já havia graves problemas orçamentais há 130 anos, como ficou patente nos documentos que mostram que não havia possibilidades de ter um edifício para a escola, nem mobiliário escolar, nem um professor que realmente viesse dar as aulas em vez de ficar no seu conforto em Cabanas.

3. Este post é sobre Pais Pinto e a sua visão da jacobinagem. Ninguém quer comentar este assunto?

Anónimo disse...

Comentar por comentar.

Nem jacobino nem girondino disse...

Por volta de 1900 cerca de 78% da população portuguesa era analfabeta, enquanto na Grã Bretanha apenas 3%.(in "A Riqueza e a Pobreza das Nações" por David Landes).

Não será suficiente para justificar a revolta de 31 de Janeiro em 1891 no Porto, o derrube da monarquia em 1910, a revolução francesa de 1789, bem como os "vinte e cincos de Abril", como o de 1974 (com 26% por cento de analfabetos em Portugal em 1970)?

As ideologias e os partidos que as alimentam são como a mini-saia: são um problema de moda, ora vem, ora vai ou , se quiserem, ora sobe, ora desce. Nada de grave.

Nota: Tou mais preocupado com os "buracos" da Madeira. Aumentam os buracos dos tuneis, depois falta o dinheiro para manter as estradas mais antigas e daí mais buracos naquelas estradas que entusiasmam os turistas. Resultado: um buracão financeiro com a profundidade da altura do Pico Ruivo(2000m).

Não faz mal! Viva o carnaval.

beijokense disse...

Ora... então escolheu a Grã Bretanha como termo de comparação? É que por lá nunca se viu uma república! :)

Deixo-lhe um excerto do livro:
Education, Literacy and Society 1830 - 70: The Geography of Diversity in Provincial England.

«The educational efforts of the Church of England greatly influenced the incidence of local educational provision. In much of the country the organisation, extension and maintenance of rural schooling fell largely on the shoulders of its clergy (...)
«Throughout the period the Church as a whole regarded its schools primarily as instruments os religious and moral instruction. Despite this, Church schools increasingly provided secular instruction and became the chief public institutions for elementary education

beijokense disse...

Em vez de "instruments os religious" é, obviamente, "instruments of religious".

Anónimo disse...

Peço desculpa mas eu estou de acordo com o beijokense.A igreja esta muitas vezes de costas para o povo e para quem precisa dele.
Muitos Padres foram afastados no dito fascismo porque contrariamente ao que lhes era imposto,não concordavam.O mesmo aconteceu ao Abade Pais Pinto.
Mas se formos a ver, neste governo, o PM afastou completamente a Igreja do Governo mas, da-me ideia que o nosso Cardeal é um Homem com muita classe e vai dizendo das suas quando e preciso.
Este e o meu ver.
Mas embora seja catolica acho que a Igreja devia fazer mais pelos seus fiéis.
Bem e melhor para por aqui tinhamos pano para mangas.
ana paula

Anónimo disse...

De o (livro os Homens da Cruz vermelha)
Pagina 37/2 volume.
PORTUGAL E UM PAIZ DE LEOES.DE BRAVOS E DE GUERREIROS INTREPIDOS! e TODAVIA E PARA DEPLORAR QUE QUASI SEMPRE SEJA GOVERNADO POR "NULIDADES",que tem por unico merecimento, muito orgulho, maior ignorancia,e demasiado cynismo para os negocios do estado.
No dia 30 de Novembro, Lisboa presenceou a entrada do exercito francez. Era um bando de mendigos que se arrastavam pelas estradas, arrumados as espingardas como se fossem bordoes.
Para avergonha ser maior, e a covardia do governo mais torpe e grosseira, uma forca de cavalaria da policia foi a Sacavem, para fazer a guarda de honra ao general invasor!
Numerosas deputacoes do clero e da nobreza o foram cumprimentar, pedir-lhe um apoio que nao lhes podia dar, porque d'ele bastante carecia.attendendo ao deploravel estado do seu esfarrapado exercito.
E Lisboa via tudo isto! o povo gemia, chorava a sua desgraca,a vergonha que lhe cabia, por tao ignobil procedimento. Os soldados portuguezes foram encerrados nos quarteis, os officiaes tinham ordem para prohibir qualquer manifestacao hostil...
E os ineptos, os covardes, estendiam os pulsos; recebiam as algemas com que o imperio francez lh'os apertava a titulo de um protectorado, que ninguem lhes solicitara!
Dez dias depois, as onzo horas da noite, as ruas de Lisboa estavam sombrias e qusi desertas: os lampioes derramavam uma escassa luz, que reflectia nas aguas que n'ellas se accumulavam, formando grandes charcos e extensos lamacaes, quasi itransitaveis.
Os poucos transuentes que se encontravam, caminhavam cabisbaixos, as patrulhas, pouco numerosas, passavam as horas de servico debaixo dos alpendres das ruas. Os soldados francezes mudaram de condicoes. as suas financas tinham melhorado, e ja aprsetavam bem fardados e calcados!.....
Esta e uma das paginas deste livro da autoria de 'CARLOS PINTO DE ALMEIDA"EDITADO TALVEZ NO ANO DE 1880.
Francisco Abilio Abrantes
abrantes@juno.com
A que ter em atencao a falta de acentos e cedilhas.

Enviar um comentário