Translate

Novas Oportunidades em Beijós

sábado, 2 de outubro de 2010

Se pretendes ter qualificações ao nivel do 9º Ano ou 12º Ano, ou então aconselhamento para áreas profissionais e Ensino Supeior, dirige-te à Junta de Freguesia no dia 15 de Outubro (Sexta-Feira) pelas 21h00 para uma sessão de informação e posteriormente frequentares as novas oportunidades em Beijós.

5 Comentários:

beijokense disse...

Poderás ainda ficar a saber como «ir directamente para a universidade, sem passar pela casa da partida e sem fazer a "área de projecto"

Micas10 disse...

O que importa mesmo saber é que o 12º ano vai passar a ser necessário para quase tudo, para trabalhar como vendedor numa loja, para gerir pequenos negócios, etc.

Quem perdeu a oportunidade de fazer o 12º ano à primeira vez, tem duas opções:
1. Deixar andar, embalado pelas piadas e criticas
2. Aproveitar todas as oportunidades para estudar, para aprender, para melhorar as suas capacidades profissionais.

O ensino secundário, quer académico quer profissionalizante, é o elo mais fraco do sistema de ensino português, onde nós estamos mais longe dos outros países europeus.

Na minha opinião, para progredir em termos colectivos, Portugal precisa mais de pessoas com um bom 12º ano completo, do que licenciados ou doutorados.

Agarren-se aos livros. O que aprenderem, ninguém vos vai poder tirar.

beijokense disse...

Concordo com «aproveitar todas as oportunidades para estudar, para aprender, para melhorar as suas capacidades...» Sem dúvida!

O problema é que, regra geral, o Programa Novas Oportunidades não é uma oportunidade para aprender coisa nenhuma. E é pena, porque aprender e melhorar as capacidades não é apenas uma necessidade de cada um de nós individualmente, é um imperativo colectivo para melhorar a nossa produtividade.

Só há um conceito para definir esta 'modernice' da "creditação de competências" - facilitismo. Em todos os níveis de ensino. No ensino superior, diz-se que seria muito bom que os licenciados, depois de alguns anos de experiência profissional, voltassem à universidade para actualizar conhecimentos e desenvolver novas capacidades. O que se faz, na prática, é que eles voltam para ter um diploma de 2.º ciclo, mas não estão interessados em aprender muito. Quando se candidatam, entregam logo um "pedido de creditações", i.e querem que a sua experiência profissional seja reconhecida pela universidade (que assim nem precisa de dar aulas!!!) e não querem desenvolver novas capacidades.

É tudo isto que dá origem a piadas que, verdadeiramente, não têm piada nenhuma.

Anónimo disse...

exemplo que vem de cima: 18 num "exame" de bed inglish feito por fax

Micas10 disse...

A escola pública é uma mesa posta, pelo contribuinte, à disposição dos alunos e dos pais.

Quem procura apenas o diploma, o "canudo", e descuida a aprendizagem, é como quem vai a um banquete e só se interessa pela marca da porcelana.

A louça não deixa de ser importante, mas não enche barriga.

Enviar um comentário