Translate

Menos desemprego na Região Centro

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Portugal atingiu desemprego de 11,1%, o nível mais alto de sempre, no quarto trimestre de 2010.

A região Centro foi uma das menos penalizadas com desemprego de apenas 7,7%, enquanto as taxas mais elevadas foram registadas nas regiões do Algarve (14,8%) e Norte (12,7%).

Apesar de apresentar níveis de rendimento inferiores à média nacional, a região Centro reporta níveis de desemprego consistentemente mais baixos do que o resto das regiões do Continente, uma vantagem que se tem alargado desde 2008.

O desemprego feminino e jovem continuam a d

estacar-se e também o desemprego de longa duração. Continua a sentir-se alguma desarticulação entre as expectativas dos candidatos e as as necessidades do mercado de trabalho que exige pessoal mais especializado. Esta procura exigente está evidente nas oportunidades de trabalho noticiadas neste blog, incluindo serralheiros, marceneiros, electricistas, etc.. A divergência entre a oferta e a procura de mão-de-obra deve-se em parte ao elevado nível de abandono escolar que ainda se regista na região Centro.

Entretanto, a Alemanha reportou desemprego de apenas 7.7%, cerca dos níveis mais baixo em 20 anos, o que continua a atrair emigrantes portugueses. Entretanto "el paro" em Espanha não para de subir para acima de 20%.

Fonte: Jornal de Negócios

10 Comentários:

Angelina Merkel disse...

Dá-me os teus engenheiros, electricistas, mecânicos, contabilistas...

Mas fica lá com os animadores, juristas,artistas...

Carlos Peixeira Marques disse...

Angelina (ou será Angela?), só queres quem não tem medo da matemática?

Como eu te compreendo! É irónico que tenha sido por causa da estatística que Portugal formou uma ou duas gerações com graves sintomas de ineptidão matemática.

Empresário Internacional disse...

O problema de custos laborais em Portugal não é o problema do salário mínimo.
O problema laboral em Portugal é a taxa de absentismo.

Trabalho não falta disse...

Afinal qual é o "segredo do nosso sucesso" na região Centro?
Será os trabalhadores independentes a trabalharem por conta própria?
Será a emigração dos desempregados?
Ou será que andamos a trabalhar para a estatística?

Anónimo disse...

Será a emigração dos desempregados?
Grande parte é.

Centrado no coração verde de Portugal disse...

Segundo os anuários do INE:
As taxas de desemprego são mais baixas na região Centro do que no resto do país, para jovens mas sobretudo para mulheres e desempregados de longa duração.
Os ganhos médios (salários) também são mais baixos que a média nacional, mas não tão baixos como no interior Norte.
A concentração do volume de negócios em poucas empresas também é relativamente elevada na região Centro, como por exemplo em Mangualde.
Os preços das casas estão abaixo da média nacional.
A região Centro também taxas de abstenção nas eleições bastante elevadas, mas não tanto como na região Norte!

Comunidade Intermunicipal Viseu Dão-Lafões disse...

Comunidade Intermunicipal apresentou publicamente, na edição 2011 da BTL, a Rede Urbana para a Competitividade e Inovação Viseu Dão-Lafões,
com uma aposta forte no Turismo.

No total, a Rede Urbana para a Competitividade e Inovação Viseu Dão-Lafões contempla a concretização de 16 projectos, integrados em cada um de três eixos (Criatividade, Talento e Qualificação; Competitividade e Coesão e Marketing Territorial e Afirmação Externa), num investimento total de aproximadamente 9 milhões de euros.

Aldeia que trabalha disse...

A região Dão Lafões tem muito mais gente a trabalhar na agricultura e na floresta, do que o resto da região e o país.

Como nunca falta trabalho no campo, as pessoas não se apresentam como desocupados!

Sprechen Sie Deutsch disse...

Se o desemprego na região Centro está em níveis alemães,
será caso para rumar ao meio, sem ter que falar alemão?

Menosdesemprego ao Centro disse...

Em 2013, o desemprego mais elevado registou-se em Lisboa (18,5%), e na Madeira, com 18,3%, à qual se seguem as regiões Norte, Algarve, Alentejo e Açores, todas com taxas de desemprego a rondar os 17%. A a região centro, que registou a menor taxa de desemprego mais concretamente 11,7%.

Pior estão as regiões espanholas. Além da Andaluzia, também Ceuta, Melilla, Canárias e Estremadura constam nas regiões com maiores taxa de desemprego, 35,6%, 34,4% e 33,7%, respetivamente.

Enviar um comentário