Translate

Em elogio da couve

segunda-feira, 16 de abril de 2012
Agora que o Facebook descobriu a Lusofonia, que os portugueses formam mais amizades com os brasileiros de que como outros povos latino-americanos, temos a revista americana Redbook  a descobir as virtudes  da couve e a recomendar o seu consumo.

"KALE is an unsung veggie hero:  A half-cup serving packs 240 percent of your daily dose of vitamin K, a nutrient that plays a starring role in bone health.  Kale also ranks high in cancer-fighting glucosinonlates."

A couve é um  vegetal heróico desconhecido.  Um meio copo contém  240 por cento  dose diária recomendada de vitamina K, um nutriente que desempenha um papel de protagonista na saúde dos ossos.   A couve  também tem um elevado teor de glucosinonlates  que combatem o cancro ."

Ainda eles não conhecem as hortas de Beijós.
Vou lhes enviar a receita de caldo verde.
Afinal, já estamos a exportar repolho para a Alemanha.





3 Comentários:

Anónimo disse...

Noutros tempos o caldito das couves, era conhecido em Beijoz, como sendo a tranca da barriga.A cerca de 50 anos faleceu, em Beijoz uma senhora idosa. Mas antes foi a visinha pedir uma tijela de "cadito". A visinha respondeu,
nao tenho feito, mas vou fazer. Quando estava pronto, foi chamar a senhora.Chamou, chamou, nao obteve resposta. Qual o seu espanto, estava morta.Historias de "BEIJOZ"!....

melro de bico amarelo disse...

Quase de certeza, alguns milénios antes de os americanos se tornarem americanos já em Beijós se plantavam, colhiam e comiam ricas couvinhas.

Sendo um beijozense (um tal Corte Real?) um dos primeiros que aportou aos areais costeiros daquele continente, até então desconhecido, não será dejeitado supor que tenha sido ele quem plantou a primeira horta de couves naquelas paragens de Cristóvão Colombo e do florentino Américo Vespúcio, que lhe deu o nome.

Futurabilis disse...

Muito bom!! E viva a couve portuguesa:)

Enviar um comentário