Translate

Andar aos meses e receber a tença

domingo, 19 de maio de 2013
Portugal é agora dos países mais envelhecidos da Europa, com mais pensionistas a dependerem de menos trabalhadores no activo. 

Na era moderna, os pensionistas dependem de três pilares para financiar a sua  velhice, longa:  as pensões da entidade patronal, a pensão pública (que pode ser apenas um complemento da primeira), e as poupanças próprias.  

Antigamente,  s avós velhinhos entregavam os seus bens  aos filhos e netos em vida, as terras para serem cultivadas, e  ficavam a cargo deles. Então os avós passavam a andar  "aos meses"  em casa de cada um dos filhos,  ou recebiam uma "tença" ou pensão  na forma de milho, batatas, azeite, lenha, etc.  

Os filhos e a poupança da família, e as misericórdias para os mais pobres,  eram  então os únicos pilares financeiros para uma velhice, curta.   Aforrar, nos colchões, em ouro ou em terras,  e ter filhos era as principais formas   de gestão do risco financeiro de vir a ter uma longa velhice dependente. 

Estas tradições ainda se praticam em algumas famílias de Beijós, e talvez alguns dos nossos historiadores possa informar mais sobre esta tradição, sobre como se calculava e pagava a tença. 

Ver mais sobre pensões de reforma e aposentação em    http://ppplusofonia.blogspot.pt/2013/05/curso-intensivo-para-contribuintes.html

De facto, podemos encontrar quase tudo que precisamos saber sobre economia e finanças no provérbios e tradições populares http://ppplusofonia.blogspot.pt/2010/06/tudo-sobre-economia-e-financas-nos.html

2 Comentários:

Anónimo disse...

Assim recebeu a tua avo, viuva do Alexandre Costa. "A TENCA"produzida nas terras que a minmha mae deixou. Francisco Abilio Abrantes

Anónimo disse...

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=390426&tm=7&layout=122&visual=61

Enviar um comentário