Translate

Um pequeno gesto. Uma assinatura para a vida

domingo, 22 de junho de 2014
Esta frase vem num artigo interessante de Fausto Coutinho, jornalista, inserido no Diário Económico de 19 Junho 2014.

Diz-se aí que “ao longo destes anos, a coragem do cônsul português em Bordéus, nunca teve o reconhecimento devido ...”  . Em países como os EUA e Israel muitos têm tentado impedir que o nome de Aristides caia no esquecimento mas que o Estado português, por estranho que pareça, pouco tem feito para perpetuar a memória de Aristides de Sousa Mendes.

Essa “incompreensível negligência” tem-se reflectido, também, na “deficiente preservação do património construido” (Casa do Passal) e na “persistente ignorância do património cultural e tradicional”.

Passaram 60 anos sobre a morte de Aristides de Sousa Mendes, mas a Casa do Passal, que devia ser um marco físico da sua memória e um centro de divulgação dos valores humanitários desse pequeno/grande gesto,  continua em ruínas.

As obras começaram, valha-nos isso.  O projecto parece ainda tímido e incompleto mas começou.

Apesar do que se perdeu quanto ao interior da casa, devido a quase 20 anos de abandono, desleixo e desinteresse de alguns, finalmente estão a fazer alguma coisa para uma recuperação. Condigna ou não, estamos para ver.

Várias foram as teorias que ajudaram a perpetuar esse abandono.

Teorias estapafúrdias do tipo, “a Casa do Passal em ruínas é a melhor forma de lembrar o acto humanitário de Sousa Mendes” ou que “não há dinheiro”, não obstante as várias ofertas ou promessas de ofertas que esbarraram sempre na falta de vontade dos responsáveis da Fundação e da Câmara Municipal de Carregal do Sal em desenvolver qualquer projecto de recuperação da casa apesar de frequentemente se lamentarem da “vergonha” da ruina.

Mas ainda bem que se iniciou a recuperação. Que seja o início de um bom projecto de museu, casa museu ou aquilo que se quiser mas que seja uma justa homenagem a Sousa Mendes, um polo de conhecimento e de divulgação dos valores humanitários do seu acto heróico contra os tiranos e ditadores de cá e de lá, de ontem e de amanhã.

Os valores  que levaram Sousa Mendes a emitir milhares de vistos, em poucos dias, contrariando ordens iníquas, desobedecendo corajosamente, arriscando a sua vida e a dos seus, não são coisa do passado. São valores de sempre, valores que devem nortear as gerações actuais e futuras, aqui e em qualquer lugar.

António Abrantes

Fonte:  http://economico.sapo.pt/noticias/um-pequeno-gesto_195754.html 
Desde a celebre foto de 2003 acima, o Beijoz XXI acompanha a situação da Casa do Passal desde 2005    http://antoniopovinho.blogspot.pt/2005/10/cabanas-de-viriato-e-casa-do-passal.html
e 2007 http://amigosdesousamendes.blogspot.pt/2007/01/museu-sousa-mendes-pendente-de.html

0 Comentários:

Enviar um comentário