Translate

Atelier de Verão na Junta de Freguesia

terça-feira, 22 de Julho de 2014


Salvar a Ribeira de Beijós dos abusos do poluidor

domingo, 20 de Julho de 2014
Esperamos que o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente,  também conhecido por GNR Verde -SEPNA, cuja missão é zelar pelo cumprimento da legislação ambiental, identifique rapidamente os culpados deste evidente crime ecológico na Ribeira de Beijós, Carregal do Sal.  

A Ribeira de Beijós é o principal curso de água a atravessar a aldeia, e do qual depende economicamente a maior parte da população desta  Aldeia que Trabalha, sobretudo na agricultura.  

A queda de água do Poço da Relva, onde os rapazes se refrescavam antigamente, hoje domingo mais parecia uma gigante máquina de lavar roupa, tanta era a espuma.    

A aldeia histórica de Beijós existe há mais de 3.000 anos, precisamente pela sustentabilidade dos nossos ribeiros e prados.  Os vizinhos agora suspeitam que tenham sido feitas descargas em alguma fábrica, provavelmente no município de Nelas que nos fica a montante. Já não é a primeira vez. 

Vamos fazer para que seja a última. Aguardamos a tomada de medidas imediatas, no Carregal e em Nelas, onde quer que esteja a origem, para estancar e inverter esta poluição. 
SOS  ambiente e território – 808 200 520 (24 horas)

Beijós era um oásis

quinta-feira, 10 de Julho de 2014
«Está situado o dito lugar de Beijós num vale entre um Ribeiro (...) o qual usam os moradores para regarem os frutos, (...) chama-se o Ribeiro da Azenha;
outra (...) principya por cima dos Moinhos de Travassos entre Carvalhal e Algeraz (...) tem uma ponte de pedra de cantaria, e pela parte de cima (...) um Lagar de Azeite e uns Moinhos, e outros Moinhos pela parte de baixo;
tem mais outra ribeira (...) tem também sua ponte de pedra de cantaria e dois Lagares de Azeite e uns Moinhos;
ambas estas ribeiras deixam de correr no Verão, mas sempre fertelizam as terras com as suas águas que os moradores costumam empresar (...);
estas duas ribeiras se juntam com o dito Ribeiro da Azenha logo por baixo deste lugar [de Beijós] e todos três entram no Rio Dão junto a Ferreirós que fica daqui distância de uma légua, tendo nesta distância mais outro Lagar de Azeite e vários Moinhos».

Agora deixam-nos neste estado a ribeira que principia entre Carvalhal e Algeraz e querem arrasar os sítios onde ainda se poderia guardar a memória dos moinhos.
Vamos ficar de braços cruzados?

Resgate de Canino em Beijós

quarta-feira, 9 de Julho de 2014
Segunda feira ao final do dia, numa caminhada perto do Pariço, ouvimos um pedido de socorro vindo de um local subterrâneo.
A surpresa vinha de um poço sem água e abandonado, com cerca de 4 metros de profundidade.
Um cão lá dentro gemia de fome, sede e medo.
A preocupação imeditata era hidratar o bicho e dar comida.
Durante a noite foi-lhe fornecida água e comida através de uma corda. No dia seguinte contactámos os serviços da Camãra Municipal de Carregal do Sal.
O Dr. Jaime, Veterinário da Camara, mostrou logo disponibilidade para se retirar o cachorro.
Veio ao local fazer o ponto de situação afim de verificar que meios eram necessários para o resgate.
Na parte da tarde vieram o Srº Raul e o Srº Joaquim com os meios..
Como demonstram as fotos o cachorro foi resgatado com sucesso.
Estão de parabéns a Camara Municipal de Carregal do Sal, O Drº Jaime (veterinário), o Srº Raul e o Srº Joaquim.

Muito Obrigado
António Santos







Não a pedreira em Beijós - consulta pública obrigatória

terça-feira, 8 de Julho de 2014
Atribuir licenças de pesquisa mineira e fazer contratos de exploração mineira sem que os proprietários e os cidadão em geral,  sejam ouvidos nem achados  , e nem sequer informados através de uma consulta pública,  é claramente abusivo e inaceitável.  
Num país em que se utliza carta registada para tudo e mais alguma coisa, será que algum dos dezenas de proprietários e dos centenas de cidadãos afectados recebeu sequer um bilhete postal sobre a potencial  exploração mineiro a montante de Beijós? 

Beijós é a "aldeia que trabalha" no coração verde de Portugal, com 3.000 anos de povoação e de tradição , como nos conta o Museu Municipal.  Será que os benefícios financeiros de uma pedreira algum dia podem compensar as perdas económicas, sociais e ambientaisda degradação de uma aldeia a agricultura tem resistido, aonde ainda muita gente vive da agricultura.   

Ver mais sobre o licenciamento de pedreiras em  http://visaconsultores.pt/servicos.php?cat=4&code=39
Ver impacto de mina de feldspato em 

http://www.publico.pt/local/noticia/populacao-de-benespera-exige-encerramento-de-mina-de-feldspato-141839  

GUARDA -  População de Benespera exige encerramento de mina de feldspato 10/05/2002 


"A população de Benespera, freguesia do concelho da Guarda, manifestou-se hoje junta à mina de feldspato existente na localidade para protestar contra as fortes explosões ocorridas na noite de ontem e que terão causado vários danos em casas e no cemitério local.

Um abaixo-assinado a reclamar o encerramento da mina deverá seguir em breve para o Ministro das Cidades, Ordenamento do Território e Ambiente.

O autarca disse à Lusa que a mina está a laborar "contra a vontade" da junta de freguesia e da população em geral e que desta exploração não são obtidas "quaisquer mais-valias" para a aldeia.

Feldspato é o nome genérico de um mineral muito frequente na constituição das rochas e é utilizado para abrasivos e no fabrico de porcelanas."

Resíduos poluentes largados na ribeira

domingo, 6 de Julho de 2014
Nos últimos dias a água da ribeira de Beijós tem aparecido com mais espuma do que o habitual, dando a entender que estão a ser feitas descargas algures no seu leito. Situações como esta, que levantem suspeitas de terem sido causadas por uma acção que infrinja a lei, consistindo portanto num crime ambiental, devem ser denunciadas ao Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente da GNR, seja através da linha SOS Ambiente e Território (808 200 520), seja através de um formulário que a GNR disponibiliza no seu site ou do endereço electrónico sepna@gnr.pt.


Poço da Relva

Informação_ Junta de Freguesia de Beijós

quinta-feira, 3 de Julho de 2014
A Junta de Freguesia informa que de acordo com o Aviso nº7152/ 2014 da Direção- Geral de Energia e Geologia, publicada em Diário da República de 17 de junho de 2014, torna-se pública a atribuição de direitos de exploração de depósitos minerais (pedreira para exploração de quartzo e feldspato), na freguesia de Beijós, numa área total de 164 hectares.
De acordo com o mapa em anexo, a referida exploração abrangerá uma área desde a localidade de Pardieiros (limites urbanos) à Fonte dos Amores (Beijós).
            A Junta de Freguesia, preocupada que está com tal situação, considera importante advertir os proprietários para os baixos valores que as empresas de exploração pagam pelas parcelas de terreno, assim como alertar para os prejuízos causados ao meio ambiente (lamas, poeiras, gases, ruído, vibrações, erosão dos solos, destruição da vegetação e desaparecimento de espécies) e consequentemente à saúde da população (problemas respiratórios) e economia local (contaminação das águas e desaparecimento do uso produtivo dos terrenos).
            Perante o acima exposto, a Junta de Freguesia solicita aos proprietários de parcelas a explorar, e demais população, que se dirijam à sede da Junta de Freguesia ou contactem os elementos do executivo, de forma a reunir o maior número possível de assinaturas a anexar à reclamação que a Junta de Freguesia irá apresentar às entidades competentes.
            A Junta de Freguesia não aceita que sejam causados tais danos à população, pelo que está a encetar todos os esforços para que a exploração de minérios não seja autorizada.

No entanto, é imperativo que a população manifeste também o seu desagrado, pelo que aqui fica o apelo à participação de todos na recolha de assinaturas.
O Presidente da Junta de Freguesia,
(Carlos Alexandre Pais Baptista)