Translate

Estado de Sítio em Beijós - 4

domingo, 28 de março de 2010
Ilm.º e exm.º sr.

Os abaixo assignados, da freguesia de Beijós, bispado de Viseu, por si e como representantes da sua freguesia, sentem vêr-se na penosa necessidade de dirigir a v. ex.ª esta representação; porém obrigados da necessidade, animam-se a representar, e representam com bastante confiança, de quem ham de achar em v. ex.ª justiça direita, remedio dos males de que se acham opprimidos.

(...)

Em oito do corrente veio estacionar-se aqui um destacamento d’infantaria, para ser sustentado á custa d’estes povos, e em nove chegou o r. Antonio Caetano da Silva, auctorisado, para, a seu arbitrio, faser a distribuição dos boletos, e mandar os soldados para casa de quem elle quisesse, ficando em tudo o mais ao seu dispôr o destacamento, que ha de ser, disem, rendido de dois em dois meses, e conservar-se aqui durante a estada do referido ecclesiastico.

(...)

Outrosim acrescentam os signatarios, que a freguesia é pobre, e não póde sem arruinar-se sustentar o destacamento, e que no caso (o que se não espera) de continuar aqui a força armada, uma grande parte das familias ver-se-hiam na necessidade de abandonar a sua patria, emigrando, ao que estam resolvidas.
Á vista pois do que fica ponderado, os abaixo assignados pedem (repetimos) e recorrem a v. ex.ª a fim de que seja servido mandar, que o povo seja aliviado da opressão do destacamento, e as coisas religiosas nesta freguesia tornem ao estado em que estavam antes do dia 8 ou 9 do corrente, em que o sacerdote que tinham foi obrigado a retirar-se; e, logo que chegue o governador legitimo do bispado (ou o vigario apostolico) lhes seja dado um parocho digno, a quem promettem e protestam obedecer; e que seja desde ja removido Antonio Caetano da Silva, o qual pela irregularidade da sua conducta religiosa e moral, se tem mostrado indigno do logar a que aspira.

Pede a v. ex.ª se digne
havel-o assim por bem
E.R.M.
Beijós 11 de desembro de 1842

2 Comentários:

beijokense disse...

A "representação" teve como primeiro signatário o Regedor da Freguesia, Diogo Coelho de Moura, seguindo-se os membros civis da Junta da Paróquia. Daí a menção "por si e como representantes da sua freguesia".

Anónimo disse...

Se teem duvidas?
Este poste, esclarece.
Que no apos a inquisicao,esta foi substituida pelas pastilhas de estricnina.
Para melhor efeito teriam de ir em jejum.
Entrava imediatamente em circulacao, uma vez que estavam de joelhos,levantavam-se davam meia volta
o desfecho fatal.Morreu santo depois de se confessar e comungar.
A gentinha ia atraz da converssa, ate lhe beijavam as botas.Ao infeliz,contodas as exequias.
Alguns da assistencia, ate pediam a Deus que tambem queriam morrer assim.
Mafiosos. Na quele tempo o delegado de saude,nao fazia autopcias.
Iam direitinhos ao ceu, e com todas as honras.
De Francisco Abilio Abrantes
De Beijos en Hayward, U.S.A.

Enviar um comentário