Translate

João Crisóstomo apoia novas iniciativas em memória de Sousa Mendes

quinta-feira, 18 de março de 2010
De mangas arregaçadas e caneta em riste, João Crisóstomo é quase tão bem sucedido como activista voluntário como na sua vida profissional. Os beijosenses e cabanenses recordam-se de João Crisóstomo e de António Rodrigues, de capacete e ferramentes na mão, a escourar a ruina da Casa do Passal e a reparar os grandes buracos do telhado.
(Com a passagem do tempo, os buracos voltaram a aparecer e estão cada vez maior como se pode ver nas fotos do recente Carnaval).
De passagem por Lisboa, João Crisóstomo tem se reunido com outros Amigos de Sousa Mendes e está a promover uma série de missas de acção de graça pela consciência e altruismo de Sousa Mendes, no 70º aniversário do Dia da Consciência em Junho 2010.

A revista da TAP Up Magazine publicou um artigo recente sobre João Crisóstomo, o Mordomo Activista. A viver em New York há 34 anos, João Crisóstomo continua a dedicar o seu tempo livre a lutar pelas causas em que acredita, quase sempre relacionadas com Portugal e os portugueses. Tudo começou com a campanha para salvar as pintura rupestres de Foz Côa. Depois contribuiu para a auto-determinação do povo de Timor Leste .
João Crisóstomo foi criado numa familia católica e tem vários familiares religiosos. Foi seminarista num seminário franciscano, mas depois a sua vida seguiu um percurso que é no minimo sui generis. Saiu de Portugal para aprofundar os conhecimentos em linguas, tencionando depois regressar e dedicar-se ao turismo. Mas a vida reservava várias surpresas. Andou por Inglaterra, França e Alemanha, sempre a trabalhar na área de hotelaria e a estudar francês e inglês. Depois rumou ao Brasil, onde trabalhou num hotel e estudou hotelaria. A convite de um professor, foi até aos EUA, onde estudou na Cornell University. Quando se preparava para regressar ao Brasil, soube de uma senhora a precisar de um mordomo: Jacqueline Kennedy Onassis
Neste trabalho como mordomo, e depois como maître de um banco, têve contactos com diversas altas personalidades americanas da politica, do jornalismo e da finança, o que tem facilitado a outra actividade como defensor de causas.
As causas que têm beneficiado do seu empenho têm-se sucedido umas às outras, em cartas a jornalistas, politicos e todos os que possam ajudar seguidas de telefomenas e títulos de jornal.
Depois da campanha de Foz Côa, empenhou-se fortemente no apoio a Timor Leste. No âmbito desse movimento LAMETA, conheceu uma advogada americana, Anne Tresseder, que trabalhava na California com John Paul Abranches na reabilitação do nome de Aristides de Sousa Mendes. Só então ficou a conhecer esta história que foi tabu em Portugal durante décadas.
See version in English here
Fonte: UPMagazine-TAP, 2009/12/22

5 Comentários:

Nuno disse...

Boa tarde,
O meu nome é Nuno Caniços e estou a trabalhar num documentário para a RTP sobre portugueses a viver no estrangeiro. O nosso próximo destino será Nova Iorque e gostava de contactar o Sr João Crisóstomo para convidá-lo a ser um dos protagonistas do nosso programa. Caso me possam ajuadar o meu contacto é ncanicos@cuatrocabezas.pt. Obrigado pela vossa atenção.
Nuno Caniços
912122520

Anónimo disse...

Um em cada 6 trabalhadores portugueses trabalha no estrangeiro, talvez mais agora.
O vai-e-vem da emigração é uma das constantes da sociedade portuguesa, e é importante dar a conhecer essas experiências.

beijokense disse...

Isto é como no futebol - importamos latino-americanos "em pacote" e exportamos os nossos craques para Espanha e Inglaterra.

Nos profissionais mais qualificados acontece o mesmo. Importamos médicos de Cuba e Uruguai e exportamos engenheiros, gestores, biólogos, etc. para onde há melhores condições de progressão e de remuneração.

beijokense disse...

Faltou dizer que, entre os detentores de um curso superior, a taxa de emigração é 1 em cada 5.

Anónimo disse...

Boa noite,
O meu nome é Adolfo Coutinho. Vou estar em Nova Iorque em Agosto e gostaria de contactar o Senhor João Crisóstomo. Caso me possam ajudar o meu contacto é Adolfo.coutinho@netcabo.pt - Telemovel 918-724-520. Obrigado

Enviar um comentário