Translate

Escola abrem com Entrega de Prémios aos Melhores Alunos

terça-feira, 31 de agosto de 2010

As escolas de Carregal do Sal abrem o novo ano lectivo de 2010/2011 com a Recepção ao Professor e a Entrega de Prémios aos Melhores Alunos do passado ano Lectivo de 2009/2010. O evento é promovido pela Câmara Municipal de Carregal do Sal.


Data:  quarta-feira, 8-Setembro-2010, 10h00
Lugar: Salão Nobre dos Paços do Concelho, Carregal do Sal
Programa:
10h30 – Painel subordinado ao tema “Reflexão Sobre os Novos Caminhos da Educação”, com Mário Nogueira, secretário-geral da FENPROF, e Albino Almeida, presidente do Conselho Executivo da CONFAP

Haverá também a entrega de distinções aos melhores alunos do ano lectivo de 2009/2010.  
No final serão entregues outros prémios de melhor aluno a matemática do 9º ano e 12º ano  oferecidos por Mariana Abrantes de Sousa 

Parabéns aos premiados do ano passado e boa sorte nos estudos para o próximo ano.

12 Comentários:

Carlos Peixeira Marques disse...

Ainda bem que existe um prémio específico para a matemática - é uma "disciplina" fundamental e deveria ser obrigatória em todos os curricula. É uma falta de senso que haja cursos do ensino secundário sem matemática e é uma verdadeira calamidade que haja alunos a escolhê-los, não por uma inclinação para essas matérias, mas, simplesmente, para fugir ao papão da matemática.

A. Abrantes disse...

Prémios para os melhores alunos e, em particular, para os melhores em matemática, são de louvar. Premiar o mérito é necessário.

Fugir da matemática no secundário, que é uma das disciplinas verdadeiramente estruturantes da forma de pensar, essencial para uma boa profissão na vida adulta mas também essencial para a resolução dos problemas da vida diária, é escolher o caminho mais fácil mas, quase de certeza, o pior caminho.

Sobre o programa das 10:30 acho interessante o tema "Reflexão Sobre os Novos Caminhos da Educação". Mas não haveria outro orador mais interessante que o sr. Mário Nogueira? Ou será a lógica de que quem aparece muito na TV é que é bom?

Fé no Futuro disse...

Obrigatório devia ser a Filosofia, essa sim verdadeiramente estruturante na criação de um adulto responsável, útil à sociedade e com respeito pelo outro.

Claro que esta ideia está em contra-corrente com os cânones da sociedade actual, governada por juristas, economistas e economicistas.

Carlos Peixeira Marques disse...

Cara Fé,

1. Os juristas tiveram doses de Filosofia que chegue! :)

2. "Criar adultos", "úteis", etc. tem sido a principal preocupação da "Educação", com a invenção de um conjunto de "áreas curriculares" como área de projecto, educação cívica, educação moral e religiosa...
Das competências gerais do ensino básico consta, p. ex., «relacionar harmoniosamente o corpo com o espaço, numa perspectiva pessoal e interpessoal promotora da saúde e da qualidade de vida». Não consta, p. ex., «ser capaz de conferir o troco que lhe é devido após uma transacção comercial», competência que falta a muitos dos alunos à saída do ensino básico.
Se achas que os alunos saem da escola com falta de responsabilidade, utilidade e respeito, não é por falta de "áreas curriculares"!

3. A Filosofia e a Matemática estão muito mais próximas do que o teu comentário sugere.

4. A Matemática é fundamental para desenvolver a capacidade de abstracção. As pessoas com défice de capacidade de raciocínio abstracto vêem árvores, mas não sabem que elas pertencem a uma floresta.

A. Abrantes disse...

Sim, podiamos falar de várias as disciplinas estruturantes que deviam estar presentes até ao fim do ensino secundário, incluindo o ensino profissional.
Concordo que a Filosofia seja uma dessas. Faz pena ver muita gente, jovem e menos jovem, torcer o nariz à Filosofia.
Nas Artes, o estudo e prática da Música deviam ter um culto muito maior na juventude e na população, até para amenizar os tais “cânones ...economicistas”. Por exemplo, que tal cada escola secundária deste país ter uma banda de música formada por alunos?

Vi várias pessoas abandonarem cursos superiores na área da Gestão para quem uma equação do segundo grau ou uma regra de três simples era um bicho de sete cabeças.
Arrepiante, mas compreensível face á mentalidade instalada e culivada num país que se diz pertencer ao grupo dos desenvolvidos.

Não sou dos que defende que só quem tem canudo de jurista, economista, engenheiro ou outro é que sabe ou que é bom governante de uma instituição pública ou privada.
Mas um bom curso superior, médio ou profissional é sempre uma ferramenta para a vida e uma boa base para que cada um construa, com a experiência profissional e o estudo continuado, o seu “edificio” profissional e dos que o rodeiam.

Anónimo disse...

Fe no futuro:

Se o remo falhar, a fe nao te leva a porto seguro.

Anónimo disse...

Não é o "canudo" que confere a dignidade,o respeito pelos valores e pelo próximo, por vezes à sombra de um "canudo" se envaidecem e engordam estatisticas.
O que interessa é educar as nossas crianças / jovens para serem úteis à sociedade.
É necesários haver "canudos" dignos e não a cairem do cèu.
É também necessário haver cursos profisionais em várias àreas que estão a desaparecer.

Quem lê sabe mais disse...

Ler, Escrever e Contar continuam a ser competências activas essenciais. E mais exigentes que as meras competências passivas de "Ver e Ouvir" que se desenvolvem com a televisão, videos e jogos.

Já sabiamos da importância da literacia.
Agora, descobrimos também a importância da "numeracia". Um estudo recente nos Estados Unidos mostrou que entre pessoas do mesmo nível de rendimentos, as que sabem menos de matemática estão mais sobre-endividadas, com as hipotecas subprime e outras iludências financeiras.

Em Beijós, dir-se-ia que quem não sabe fazer contas corre mais risco de vir a ser "mal-governado".

beijokense disse...

No meu blogue tenho dedicado muitos posts ao inumerismo / inumeracia. Deixo alguns exemplos que me parecem interessantes, dado que revelam a inumeracia de diplomados pelo Ensino Superior:

1. Um Doutor em História iludido no cálculo da média.
2. A LUSA quase duplica os resultados de um inquérito do Eurobarómetro sobre o consumo de álcool.
3. Jornalistas estabelecem relações "impossíveis" entre medidas de temperatura na escala Celsius.

Numeracy disse...

Test numerical reasoning here
http://www.kent.ac.uk/careers/tests/mathstest.htm

Pisa papeis disse...

Belo comício sindical.
E os resultados escolares?

beijokense disse...

@Quem lê sabe mais

O último teste de matemática de PISA demonstra que também os países que sabem menos de matemática têm maior risco de crédito.

Ver aqui:
http://beijokense.blogspot.com/2010/12/pisa-piigs-especuladores.html

Enviar um comentário