Translate

Portugal país de hortas

segunda-feira, 26 de março de 2012
Uma notícia no Expresso diz Portugal é um dos menores produtores agrícolas da União Europeia (UE), com uma parcela de apenas 0,4 por cento nos cereais e de 2,6 por cento no leite, segundo dados hoje divulgados pelo Eurostat.


Segundo o gabinete de estatísticas da UE, a França é o principal produtor de cereais, com uma fatia de 23 por cento, de carne avícola (14 por cento) e de bovino (19 por cento), estando a Alemanha e o Reino Unido entre os três grandes na maioria das categorias, que incluem também a produção de queijo e de carne de porcino.
Em Portugal produziu-se ainda, em 2010, segundo o Eurostat, 0,8 por cento do queijo da UE. No que respeita à produção de carne, a de aves representa 2,4 por cento do total europeu, seguida pela de porcino (1,7) e de bovino (1,2 por cento).
http://expresso.sapo.pt/portugal-agricola-na-cauda-da-europa=f686447 
O que não diz a notícia é quanto a agricultura francesa e alemã custa os contribuintes e consumidores europeus através da PAC - Politica Agrícola Comum.  

Mais interessante do que a noticia, é um dos comentários incisivos:  

Diz Spitzer:  Grande novidade. Mais de 90% dos considerados «agricultores» portugueses nem têm dimensão para ganhar um salário mínimo. Grande parte dessa «produção agrícola» nem sequer é enquadravel em ambiente empresarial: não passa de agricultura de subsistência: de «jardinagem». 

Em Portugal há pouco mais de 100 empresas agrícolas e cerca de 5000 «agricultores empresários». O resto (de um total de 375 000 activos agrícolas) é desemprego disfarçado cujo único efeito é ocupar e dividir terras. Simplesmente produzem tão pouco que o seu problema é encontrarem distribuidores que queiram comprar quantidades tão pequenas.

A questão da agricultura em Portugal só poderá começar a sem pensada quando estivermos dispostos a fazer contas e dizer às pessoas qual a dimensão mínima da sua exploração (para que possa render um salário mínimo, pelo menos), em função das regiões e fileiras de produção. Até lá, andamos a iludirmo-nos com estatísticas.

Perguntas aos agricultores beiijosenses: 
Em Beijós, que é uma zona de mini-fundio clássico, fazemos agricultura ou mera jardinagem?
Onde está o emparcelamento essencial para ganhar escala?
Onde estão as cooperativas de comercalização? 
Estamos a condenados a ser pequenos e  portanto pobres? 

2 Comentários:

Se te dão limões, faz limonada disse...

Se só herdaste hortas, cultiva hortícolas

Anónimo disse...

Portugal tem 2% da população e 2% da área da UE.

Enviar um comentário