Translate

Associativismo como escola de boa governação

sábado, 1 de fevereiro de 2014
Parabéns ao Ministério da Educação pelo novo Projeto 80   que pretende despertar o associativismo jovem para a participação cívica e para o desenvolvimento sustentável.  Esta iniciativa que faltava em Portugal fez recordar a minha experiência na Monte Vista High School na California, da qual deixo aqui um testemunho sobre como aprender a boa governação.

Passar de uma aldeia beirã para um subúrbio de San Francisco implicou aprender inglês rapidamente, "school desk, textbook,  homework,  school bus", etc. Mas o que é quereriam dizer com  aquelas palavras como "citizenship" e "leadership" que faltavam no meu vocabulário de origem?

No liceu, a tarde de quarta-feira era Open Afternoon, reservada a actividades associativas, desportivas e extra-académicas da iniciativa dos alunos. Havia clubes de todo o tipo, de história, de línguas, de matemática, de música, de xadrez, dos desportos, dos alunos do Quadro de Honra, Girl's League, etc. Cada clube tinha um professor-orientador, elegia a direcção e reunia regularmente, com actas e todas as outras formalidades aplicáveis segundo as regras "parlamentares" do Robert's Rules of Order.

Eu fazia parte do French Club.  Ao contrário dos outros clubes que faziam vendas de "cupcakes" para angariar dinheiro, nós fizemos uma venda de "éclairs au chocolat".   Traduzimos a receita do francês, e vários membros fizeram uma dúzia de éclairs cada um.  Foi talvez a única vez que me aventurei na pastelaria francesa.
Alguns dos éclairs ficaram um pouco tortos, mas venderam-se bem e comeram-se melhor.
Com o trabalho todo voluntário e sem ter de pagar a farinha, o açúcar e o papel de embrulho lá de casa, os proveitos eram tudo lucro, o que serviu para financiar outras actividades do clube.

Nós do French Club fomos com a professora de francês à Universidade de Berkeley, assistir a uma peça de teatro de  Molière, a comédia  "Tartuffe, o hipocrita" que tinhamos andado a ler em aula.

Os do Spanish Club foram mais ambiciosos, e financiaram uma pequena excursão "south of the border", ao Mexico, .

No ano seguinte, apesar do sotaque de estudante estrangeira, concorri e fui eleita presidente da Girls' League.

Da última vez que visitei Monte Vista High School com outros ex-alunos, fomos recebidos pelos membros da turma turma de "Leadership Class", seleccionados pelo seu desempenho tanto académico como cívico. 

Ver mais em Projeto 80   http://projeto80.pt/  candidaturas http://candidaturas.projeto80.pt/
Duas escolas    http://antoniopovinho.blogspot.pt/2009/10/uma-aluna-duas-escolas.html
Robert's Rules of Order   http://www.constitution.org/rror/rror--00.htm

1 Comentários:

A. Costa disse...

A união faz a força!

As pessoas quando se unem num objectivo ou causa comum são fortes, conseguem o impossível. Quando não se unem, quando não coordenam esforços, quando não cooperam o resultado até pode ser algum, mas certamente pior.

Ser dirigente associativo, em regra, não trás benefícios monetários. Mas passar por uma experiência dessas é, quase sempre, positivo ou mesmo enriquecedor.

Enviar um comentário