Translate

Esclarecimento

terça-feira, 2 de março de 2010
«A Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Carregal do Sal, atenta à saída da notícia no vosso blogue Beijós XXI, no dia 26 de Fevereiro do corrente ano, com o título «Paulo o mau da fita», vem por este meio desmentir a informação veiculada de que o jovem mencionado na referida notícia se encontra em acompanhamento nesta CPCJ.

Assim, vimos comunicar que os excertos da notícia publicada no Diário de Notícias que envolvem esta Comissão, não correspondem à realidade, para além de se desconhecer a fonte de informação referenciada pelo jornal, uma vez que esta entidade não prestou qualquer tipo de informação sobre este assunto.

Vem esta CPCJ solicitar a vossa excelência a rectificação da veracidade dos factos.

A Presidente da Comissão,
(Dr.ª Ana Santos Binhara).»


N.R. O post em causa cita devidamente a origem da informação, resultando claro que o suposto "acompanhamento", agora desmentido, foi referido, em discurso directo, por uma fonte que o DN identifica como membro da CPCJ. O mesmo tipo de suporte documental foi usado para as outras informações veiculadas no post, nomeadamente as declarações da mãe do suspeito ao CM em Março de 2009. O autor do post não recolheu informação de quaisquer outras fontes, para além das referidas.

9 Comentários:

Anónimo disse...

ai agora deve tratar-se os bandidos por jovens?

ah, tábem são umas vítimas da sociedade.

Anónimo disse...

Ora cá está uma notícia que peca por não estar calada.
Então, em vez de se calarem ainda vêm dizer que não estão a acompanhar um menor que já tem um curriculo destes? Afinal o que faz esta comissão? Não é função dela acompanhar este tipo de pessoas? Ou estou enganada? Quando aparecer uma noticia que envolva uma morte, aparece depois a comissão a dizer que nada sabia, que o caso não estava referenciado ou então que estava a tratar do caso...BALELAS!!!

marta disse...

Num caso destes, esta senhora devia era averiguar o que se passa com esta criatura e tratar já desta assunto antes que piore, ainda que não seja um JOVEM em risco porque quem está em risco são as pessoas que se cruzam com ele...essa é que é a verdade!

Carlos Baptista disse...

Infelizmente em Carregal do Sal estão a criar-se muitos delinquentes, e as autoridades competentes para intervirem nada fazem.

Anónimo disse...

Certo. Mas a prevenção deve começar em casa e não é responsabilizar as autoridades ( escola e outras instituições)que nada podem fazer quando os jovens são mal educados,sem valores.

Anónimo disse...

Antes de emitirem qualquer juízo de valor, ou qualquer julgamento sobre determinada entidade, neste caso, a CPCJ,as pessoas devem primeiro tentar saber o que realmente se passou ou se passa com a dita situação, ao invés de fazer comentários infundados, sem saber o minimo acerca do sistema em que estão integradas as comissões de protecção de menores.

Anónimo disse...

Concordo plenamente com os dois últimos comentários.
É facil atribuir culpas às instituições quando toda a sociedade tem deveres para com a cidadania.

Anónimo disse...

Francisco Abilio Abrantes:
22815 Alice St.
Hayward, Ca. 94541-6403
U.S.A.

O ano passado foi encontrada, uma menina que foi raptada, a 18 anos.Tinha sido raptada por um individo, o qual ja tinha sido condenado, por outro crime identico.
Foi posto em liberdade depois de ter cumprido 10 anos de prisao..A crianca hoje mulher e com duas filhas menores, do criminoso,e, em conivencia da propria esposa.Entrou a poucos dias um processo no tribunal,a exigir milhoes por incompetencia das autoridades.
De certo que nao vai receber, a importancia
apresentada no processo.
Pois que normalmente, acabam por chegar a um acordo.Com o proprio estada.Pois que essa autoridade, que deveria vigiar esse defeciente mental.Apresenta a desculpa que nao pode, tomar conta de todos os criminosos que o proprio tribunal deita para a rua.
Mas o que vai receber, milhoes isso eu nao
tenho duvidas.
Esses funcionarios nao se esquecem de ir depositar o cheque.
O canudo que exibem,e apenas serve para inchar.
(abrantes@juno.com)

Anónimo disse...

A sociedade actual. Pessoas que passam o dia a dia julgando não haver um fim.
Apenas dão valor a bens materiais.

Enviar um comentário